fbpx

Spirulina fortalece o sistema imunológico e contribui para prevenir e minimizar os efeitos de doenças Virais

por tema Notícias 22/03/2020

Pesquisas mostram que a ficocianina presente no alimento utilizado pela Nasa para astronautas exerce atividade modulatória do sistema imune e auxilia na prevenção de doenças respiratórias

Somado aos cuidados orientados pelas entidades governamentais e órgãos oficiais de saúde para prevenção ao contágio do Coronavírus – Covid 19, pesquisas apontam que o fortalecimento da imunidade pode ajudar a prevenir ou até mesmo a minimizar os efeitos de doenças respiratórias como a causada por este tipo de vírus. A prática de atividades físicas, o consumo de alguns alimentos e o uso de suplementos como a spirulina estão entre as indicações dos pesquisadores para fortalecer o sistema imunológico.

Composta a partir de cianobactérias, a spirulina tem entre seus principais componentes a ficocianina, que, de acordo com diversas pesquisas científicas, exerce atividade modulatória do sistema imune. A spirulina passou a ser produzida em grande escala no Brasi pela empresa mato-grossense de tecnologia nutricional Spigreen, em meados de 2019. Por sete anos, a empresa atuou no desenvolvimento de novas técnicas de cultivo e coleta da cianobactéria.

“Consumir spirulina reforça a imunidade. Esta é a conclusão principal de praticamente todas as pesquisas até agora realizadas. Vários estudos demonstraram a capacidade da spirulina em multiplicar e ativar os macrófagos (células de defesa). Além disso, ela induz a produção de anticorpos e ativa igualmente os leucócitos”, explicou o professor e PhD, referência mundial em spirulina, Fernando Borja. Ainda segundo ele, as pesquisas referendam, portanto, a spirulina como um agente imunomodulador, ativando o sistema imunológico e assim reforçando sobremaneira o corpo a se manter saudável.

Ainda segundo Borja, descobertas recentes na comunidade científica destacam a spirulina na prevenção de infecções por vírus como influenza e o coronavírus, destacando que este efeito tem ligação principalmente pela presença da ficocianina no composto. “Este pigmento azul natural característico da spirulina apresenta propriedades medicinais comprovadas e agora aparece como um aliado na prevenção desta pandemia”, complementou.

A doutora em Biotecnologia e Biociências pela Universidade de Santa Catarina e consultora científica da Spigreen, Greicy Malaquias, reforça que é a ficocianina a responsável por estimular o sistema imune, permitindo um aumento da resistência do organismo à doenças infecciosas e reduzindo a ocorrência de alergias. “Além disso estudos mostram que o consumo regular de spirulina proporciona uma melhora geral da condição de saúde de idosos e de indivíduos HIV positivos”, disse.

Outros benefícios do superalimento

A spirulina é rica em proteínas, aminoácidos, ferro, zinco e vitaminas A, B, D e E. Além disso, pesquisas indicam sua efetividade no emagrecimento, ganho de massa muscular, redução de inflamações e melhora no controle da glicemia, colesterol e triglicerídeos. Por essa razão, está entre os alimentos utilizados pela NASA em missões espaciais.

 

postar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

    Cart