fbpx

Spirulina e Esportes: Como Melhorar a Performance

por tema Emagrecimento 29/05/2020

A prática esportiva, seja ela intensa ou não, exige do esportista uma resposta muscular adequada, ou seja, sua musculatura deve ser bem preparada, desenvolvida, capacitada para o trabalho demandado e ser bem nutrida. Nesse sentido, nos dias atuais, as metodologias para a preparação muscular se mostram bem desenvolvidas e adequadas. No entanto, quanto à nutrição a maioria não conhece aquele que é o alimento esportivo por excelência. O alimento que permite desenvolver resistência, propicia o crescimento da musculatura, ocasiona a recuperação muscular, evita cãibras, diminue a gordura, previne as dores, previne o estresse oxidativo, melhora o rendimento muscular e consequentemente sua performance e não provoca danos e nem dependência e não é dopping: a spirulina

Resistência Física

Seja qual for o esporte, o praticante precisa ter resistência. A resistência é a capacidade de manter um esforço de forma eficaz durante o maior tempo possível. De forma geral quanto maior a resistência do atleta, melhor será seu desempenho.

A resistência depende da capacidade do corpo em distribuir suficientemente oxigênio aos músculos e aos orgãos solicitados durante o esforço.

As responsáveis pela oxigenação dos músculos e órgãos são as hemácias que contém hemoglobina, pigmento vermelho que carreia o oxigênio para os músculos. A spirulina é rica em vitamina B12, ferro e cobre que são importantíssimos na formação das hemácias. E assim, a spirulina melhora a oxigenação dos músculos e aumenta o volume máximo de oxigênio (VO2 max) do esportista.

Segundo o nutricionista Suíço Olivier Bourquin, especialista em nutrição esportiva e autor de dois livros: “ Cerveau(x) ? tout part de là !“ (Cérebro(s) ? Tudo vem dele!) e o best seller “La performancesur mesure” (A performance sob medida ou Desempenho personalizado), “mais de três quartos dos atletas apresentam carência de ferro (nos esportes de resistência até 30% dos homens e 80% das mulheres apresentam taxas de ferritina abaixo da normal) e essa deficiência em ferro age de forma negativa sobre a performance física e psíquica do esportista. E a spirulina é muito rica em ferro, sendo esse ferro mais assimilável (absorvível) que o contido em medicamentos.

A spirulina aumenta consideravelmente a VO2 max – ou seja, a quantidade máxima de oxigênio que o corpo consome durante um esforço intenso por unidade de tempo (a cilindrada do esportista) e também na recuperação dos efeitos dos lactatos.

Isto ocorre por ser a spirulina muito rica em ficocianina – pigmento azul específico da spirulina – que possui estrutura quase idêntica à eritropoietina (EPO) que é o coração dos glóbulos vermelhos. Na busca de melhor performance, todo esportista deseja aumentar o número de glóbulos vermelhos, pois quanto mais glóbulos vermelhos mais oxigênio nas células e consequentemente mais energia e assim o esportista tem sua performance aumentada.”

Melhora a performance e a recuperação muscular

Consumindo spirulina o esportista melhorará seu desempenho esportivo e terá uma aceleração no restabelecimento da musculatura pós atividade física. E isto se deve a três fenômenos:

  1. Otimização de diferentes metabolismos fisiológicos;
  2. Aumento considerável da VO2 max – ou seja, a quantidade máxima de oxigênio que o corpo
    consome durante um esforço intenso por unidade de tempo;
  3. Recuperação de lactatos e diminuição das dores musculares.

Isto se explica pelo fato da spirulina:

  • Ser riquíssima em ferro e esse ferro completamente biodisponível, ou seja altamente absorvível;
  • Rica em vitaminas B (B1, B2, B6, B9 e B12) que são essenciais para a preparação e a recuperação do esforço físico;
  • Ter inúmeros oligoelementos, essenciais ao metabolismo celular: selênio, cobre, magnésio…
  • Conter enzimas e coenzimas facilitadoras de diferentes metabolismos. Entre as quais a SOD (Superoxido Dismutase) que é um potente antioxidante;
  • Riqueza em clorofila, pigmento verde que tem efeitos desentoxificador e melhora a oxigenação;
  • Apresentar a ficocianina, pigmento azul específico da spirulina, potente anti-inflamatório que funciona como a eritropoetina (EPO) estimulante da produção de hemácias.

Recuperação muscular

Após esforço físico a spirulina permite uma boa recuperação muscular, isto por causa do seu alto teor proteico e de aminoácidos que possibilitarão ao músculo se reabastecer de energia. Os glucídios vão recriar o estoque de glicogênio gastos durante o esforço.

Graças a seu teor em ácidos graxos essenciais, pigmentos e enzimas, a spirulina destrói os radicais livres e evita o estresse oxidativo, evitando assim as inflamações e consequentemente as dores musculares que tanto comprometem o desempenho do esportista.

A absorção concomitante de oligoelementos, de macroelementos e de enzimas contidas naturalmente na spirulina concorrem para:

  • Tamponar os lactatos à medida que são produzidos nos músculos mais solicitados.
  • Permitir uma absorção precoce dos lactatos no fígado pela estimulação da enzima lactatohidrogenase, transformando assim aquilo que é ofensivo em alimento altamente energético.

Um estudo da Universidade de Menphis (março de 2001) provou uma diminuição muito significativa da dor muscular durante exercícios físicos intensos e isto graças à presença de derivados da ficocianina contidos na spirulina.

Os efeitos da Ficocianina para esforço intenso

A ficocianina é um pigmento azul contido em grande quantidade na spirulina. Sendo a spirulina a única «alga » não tóxica que a contém. A ficocianina apresenta uma estrutura similar a eritropoetina (EPO), coração da hemoglobina sanguínea humana. O uso de derivados da EPO é considerado como dopagem, com exceção da ficocianina da spirulina, pois no caso da ficocianina se trata de um processo fisiológico perfeitamente natural que permite ao organismo conservar as reservas de oxigênio suficientes no interior do glóbulo vermelho e de lhe oferecer um funcionamento mais confortável mesmo em situações de esforço intenso.

A ficocianina age também como um poderoso antinflamatório natural, com poderosas propriedades anti-cox2, ou seja inibidora das enzimas responsáveis pela sensação de dor associada à inflamação.

Aumento da massa muscular e diminuição da gordura

A spirulina favorece o ganho de massa magra pelos seguintes motivos:

  1. Seu alto teor em proteína, até 70% de seu peso, sendo assim o alimento mais proteico da terra;
  2. Sua alta concentração em aminoácidos, dentre eles os de cadeia ramificada (BCAAs) que estão associdaos a efeitos positivos na regulação da saciedade, síntese proteica muscular e homeostase da glicose;
  3. A maior proporção de beta-caroteno natural, sem risco de superdosagem. O beta-caroteno natural da spirulina é utilizado de acordo com as necessidades do corpo e o restante é eliminado naturalmente, contrariamente à vitamina A que pode ser em excesso e provocar uma hipervitaminose com efeitos nocivos;
  4. Seu baixíssimo teor em gorduras e açucares;
  5. Efeito de saciedade, diminuição da fome;
  6. Uma excepcional concentração em magnésio e em cálcio, minerais essenciais no processo de contração muscular. Deficiências em magnésio e em cálcio para os esportistas podem provocar cãibras, acidentes músculo-tendinosos e diminuição do desempenho.

Os aminoácidos de cadeia ramificada (BCAAs) que se encontra em forte proporção na spirulina, e ainda mais vitaminas, enzimas e os oligoelementos e minerais contribuem conjuntamente e fortemente para o anabolismo (construção) muscular e à redução do panículo adiposo (gordura).

Ressaltando ainda que a spirulina além de ser o alimento mais proteico que existe, é também aquele que apresenta melhor digestibilidade de suas proteínas, estimada em 53 a 61%, enquanto a carne de boi apresenta 15% de digestibilidade. O que significa dizer que 10 gramas de spirulina equivale a mais de 100 gramas de carne bovina em proteínas úteis.

Equilíbrio ácido-básico

A spirulina ajuda a manter o equilíbrio ácido-básico, essencial para a atividade esportiva.

O corpo produz acidez proporcionalmente à atividade celular que por sua vez está ligada à atividade física. Em certos casos, os ácidos podem ser responsáveis por grandes problemas como a desmineralização ou o estresse.

Os esportistas são particularmente sensíveis às consequências de um desequilíbrio ácido-básico, uma vez que a atividade esportiva aumenta a necessidade do organismo por minerais como o cálcio, o potássio, o magnésio e o fósforo, que são elementos indispensáveis para reforçar os ossos e suas articulações. A spirulina age de diferentes formas:

  • Alcalinizante – pois ela possui uma capacidade basificante graças ao seu alto teor em clorofila;
  • Anti-inflamatória – graças à presença da ficocianina;
  • Ação remineralizante – graças à riqueza da spirulina em macro e micro minerais;
  • Aumento da produção de hemoglobina – graças à riqueza da spirulina em ficocianina;
  • Prevenção de cãibras – seja durante ou após o esforço físico. Fenômeno este ligado à falta de oxigênio (conduzindo à formação de ácido láctico), à falta de minerais (cálcio e magnésio, cuja liberação é inibida pelo ácido láctico) e também encontrando no desequilíbrio ácido-básico um terreno propício à sua aparição.

Melhorar o metabolismo energético, prevenir as cãibras e assegurar uma melhor recuperação após o esforço

A spirulina apresenta alta concentração de cálcio, magnésio e fósforo.

O cálcio e o magnésio intervém em mais de 300 reações enzimáticas do metabolismo energético. Esse minerais são também essenciais a mecanismos associados à transmissão do impulso nervoso, à contração e à recuperação muscular, à prevenção de cãibras, à luta contra o estresse e à síntese proteica.

Os esportistas tendem a ser sensíveis à hipomagnesemia (deficiência em magnésio), particularmente os atletas de longas distâncias (ultra-trail, corrida a pé, triatlon…) e aqueles que praticam esportes de peso.

Os esportistas também precisam de quantidades suficientes de cálcio para otimizar o metabolismo celular e evitar as cãibras.

Quanto ao fósforo, a Autoridade Europeana da Segurança dos Alimentos (EFSA) confirmou recentemente que o metabolismo das gorduras e açucares bem como a formação de ATP (molécula que fornece energia necessária às células) necessitam a presença do fósforo. Além do tratamento de carências, o fósforo é comumente proposto para melhorar as performances esportivas, e isto desde o momento que vários estudos mostraram que o consumo de fósforo melhorava as performances esportivas, em particular nos esportes de resistência como maratona, triatlon e ciclismo. Alguns estudos mostraram que o consumo de fósforo durante vários dias prevenia as cãibras e aumentava a resistência.

Lutar contra o estresse oxidativo e reforçar a capacidade do corpo em se recuperar após o esforço

O estresse oxidativo pode ser definido como uma exposição de nosso organismo à agressão de moléculas tóxicas, chamadas de radicais livres. Estas provém do oxigênio que respiramos.

O estresse oxidativo ocorre quando nosso corpo tem falta de substâncias anti-oxidantes ou quando a produção endógena de radicais livres é muito grande (ligada à uma enorme consumação de oxigênio quando do esforço realizado).

Os esportistas capazes de manter um ótimo nível de anti-oxidantes (através, por exemplo, de uma suplementação de spirulina) apresentam uma melhor recuperação e se encontram entre aqueles que exibem uma saúde e uma prevenção superior e isso os beneficia a ultrapassar seus limites físicos.

Favorecer o metabolismo dos glucideos, dos lipídios e das proteínas

As vitaminas do grupo B (fortemente presente na spirulina) têm vários papéis no organismo e são em particular muito importantes para os esportistas pois elas participam do metabolismo dos glicídios, dos lipídios e das proteínas, permitindo assim fornecer às células a energia que lhes é necessária.

Foi demonstrado que a vitamina B1 regula o sistema cardíaco e assegura seu funcionamento normal. E quanto à musculatura, essa vitamina possui uma ação antálgica e anti-inflamatória aliviando as dores musculares.

E ainda, estudos demonstram que a vitamina B12 permite a assimilação do ferro que é por sua vez necessário à formação das hemácias.

A spirulina é o complemento nutricional esportivo por excelência

Isto devido a seu alto teor em:

  1. Ficocianina que é um perfeito substituto da eritropoetina (E.P.O) e também com potente propriedade antioxidante e também antinflamatório natural;
  2. Ferro e totalmente biodisponível e por isso diretamente absorvível:
  3. Vitamina B9, ou ácido fólico, que participa da fixação do ferro e do anabolismo muscular;
  4. Aminoácidos de cadeia ramificada (BCAAs) – leucina, isoleucina e valina – particularmente particularmente procurados por proporcionar ganho de massa muscular;
  5. Vitamina B1, B6 e B12, cujo papel é essencial tanto para a preparação que para a recuperação ao esforço;
  6. Vitaminas lipossolúveis D, E e A, e sobretudo a provitamina A, o beta-caroteno que elimina todo risco de superdose;
  7. Oligoelementos: selênio, cobre, magnésio, manganês, etc;
  8. Enzimas e coenzimas, facilitadoras de diferentes metabolismos, entres as quais a famosa SOD (Superoxido Dismutase), poderoso antioxidante;

Argumentações cientificamente baseadas a partir dos seguintes documentos:

Brito AF, et al. Aortic Response to Strength Training and Spirulina platensis Dependent on Nitric Oxide and Antioxidants. Front. Physiol. 2018;31:1–14.

Brito AF, Silva AS, de Oliveira CVC, et al. Spirulina platensis prevents oxidative stress and inflammation promoted by strength training in rats: dose-response relation study. Sci Rep. 2020;10(1):6382. Published 2020 Apr 14. doi:10.1038/s41598-020-63272-5

Carvalho, Lisiane Fernandes de, Moreira, Juliana Botelho, Oliveira, Mariana Souza, & Costa, Jorge Alberto Vieira. (2017). Novel Food Supplements Formulated With Spirulina To Meet Athletes’ Needs. Brazilian Archives of Biology and Technology, 60, e17160656. Epub October 05, 2017.https://doi.org/10.1590/1678-4324-2017160656

Dhruv, Swati & Mani, Indirani & Iyer, Uma. (2007). Spirulina and Its Therapeutic Implications as a Food Product. 10.1201/9781420052572.ch3.
Hoseini SM, Khosravi-Darani K, Mozafari MR. Nutritional and medical applications of spirulina microalgae. Mini. Rev. Med. Chem. 2013;13:1231–1237. doi: 10.2174/1389557511313080009.

Ismail M, Hossain MF, Tanu AR, Shekhar HU. Effect of Spirulina Intervention on Oxidative Stress, Antioxidant Status, and Lipid Profile in Chronic Obstructive Pulmonary Disease Patients. Biomed. Res. Int. 2015;2015:1–7.

Kalafati, Maria & Jamurtas, Thanasis & Nikolaidis, Michalis & Paschalis, Vassilis & Theodorou, Anastasios & Sakellariou, Giorgos & Koutedakis, Yiannis & Kouretas, Dimitris. (2010). Ergogenic and Antioxidant Effects of Spirulina Supplementation in Humans. Medicine and science in sports and exercise. 42. 142-51. 10.1249/MSS.0b013e3181ac7a45.

Liping L, Li-an Q, Yiquan W, Guorong Y. Spirulina platensis extract supplementation attenuates oxidative stress in acute exhaustive exercise: A pilot study. International Journal of Physical Sciences. 2011;6:2901–2906.
Lu, Hsueh-Kuan & Hsieh, City & Hsu, Jen-Jung & Yang, Yuh-Kuan & Chou, Hong-Nong. (2006). Preventive effects of Spirulina platensis on skeletal muscle damage under exercise-induced oxidative stress. European journal of applied physiology. 98. 220-6. 10.1007/s00421-006-0263-0.

Mazokopakis EE, Starakis IK, Papadomanolaki MG, Mavroeidi NG, Ganotakis ES. The hypolipidaemic effects of Spirulina (Arthrospira platensis) supplementation in a Cretan population: a prospective study. J. Sci. Food. Agric. 2014;94:432–437. doi: 10.1002/jsfa.6261

Sandhu JS, Dheera B, Shweta S. Efficacy of Spirulina Supplementation on Isometric Strength and Iso- metric Endurance of Quadriceps in Trained and Untrained Individuals – a comparative study. Ibnosina. Journal of Medicine and Biomedical Sciences. 2010;2:79–86.

Vidalo, Jean-Louis. (2008). Spiruline : L’algue bleue de santé et de prévention. Editions du Dauphin, ISBN 10: 2716315396 / ISBN 13: 9782716315395.

Wu Q, Liu L, Klímová B, Wan D, Kuca K. The antioxidant, immunomodulatory, and anti-inflammatory activities of Spirulina: an overview. Arch. Toxicol. 2016;90:1817–1840. doi: 10.1007/s00204-016-1744- 5.

 

postar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

    Cart